Services

0
Reprodução/Champions LeagueNeymar, jogador do Barcelona, está na mira da Justiça e foi pedido sua prisão na Espanha


A Procuradoria da Audiência Nacional da Espanha pediu nesta quarta-feira uma pena de dois anos de prisão para o atacante brasileiro Neymar, do Barcelona, por corrupção. A acusação é do grupo de investimentos DIS, que pede também que o jogador fique impossibilitado de entrar em campo enquanto o processo transcorre na Justiça.

No mesmo pedido contra Neymar, o promotor José Perals também solicita cinco anos de reclusão para o ex-presidente do Barça, Sandro Rossel, por corrupção e fraude e uma multa de 8,4 milhões de euros ao clube catalão. No entanto, ele pede a absolvição do atual mandatário do clube, Josep Maria Bartomeu.

O processo contra Neymar na Audiência Nacional foi reaberto em outubro, por ordem da quarta seção penal da corte, após ter sido engavetado pelo juiz José de la Mata. Segundo a quarta seção da Audiência Nacional, todo trâmite da negociação teria "alterado o livre mercado de transferência de jogadores".

Entenda melhor o caso
Os investidores da empresa brasileira alegam que a família Neymar agiu de forma corrupta na negociação que tirou o astro do Santos rumo ao Barcelona, em 2013, um crime que estabelece cinco anos de prisão como pena máxima.

A DIS, que era detentora de 40% dos direitos econômicos do atleta, se sentiu lesada ao não tomar conhecimento sobre os reais valores da transação - lembrando que, oficialmente, o valor da transação gira em torno dos 17,1 milhões de euros. Na ação, o grupo pede indenização que varia entre 159 e 195 milhões de euros.

Além dos 17,1 milhões de euros do negócio oficial, o Barcelona ainda pagou outros 40 milhões de euros diretamente para a empresa N&N, que tem o pai de Neymar como gestor. A DIS alega que boa parte dessa quantia extra também deveria entrar nos seus cofres, o que acabou não acontecendo.


FONTE - IG

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário. Não publicamos neste blog comentários com palavras de baixo calão, denúncias levianas e troca de ofensas entre leitores.