Services

0
Imagem do Google
As câmaras Municipais de 150 cidades paraibanas já votaram a alteração dos salários dos vereadores e dos prefeitos eleitos para os próximos quatro anos. Até o momento, apenas na cidade de Água Branca os parlamentares optaram por reduzir a remuneração para a próxima legislatura.

Os legislativos que não aprovarem os novos patamares até o dia 31 deste mês, terão os vencimentos congelados até 2020. Até o momento, as pendências permeiam 73 municípios paraibanos.

Entre os municípios que não terão reajuste está João Pessoa, pois Luciano Cartaxo (PSD) determinou congelamento dos salários dele, do vice-prefeito e alguns secretários do primeiro e segundo escalão do seu governo. O presidente da Câmara Municipal, Durval Ferreira (PP), também disse que não colocará na pauta do legislativo a fixação de novos subsídios.

De acordo com a legislação, os vencimentos dos vereadores, hoje, estão na casa dos R$15 mil poderiam chegar a R$18,9 mil, o montante equivale a 75% do salário de um deputado estadual, que é de R$24.322.

No caso de Água Branca, a alteração nas remunerações aconteceu antes das eleições. Os vereadores decidiram abrir mão de um salário de aproximadamente R$2,7mil por um salário mínimo. A lógica consolidada pela história é que em praticamente todas as câmaras haja reajuste em patamares elevados, já que as correções só podem ocorrer a cada 4 anos. O Tribunal de Contas do Estado -TCE renovou no mês passado o ofício circular a todas as câmaras municipais do Estado, orientando que elas fixem, até o fim do ano, os subsídios dos vereadores. Os 150 municípios já informaram os novos salários ao Tribunal de Contas do Estado.



FONTE - POLÍTICA MAIS CEDO com JP Online

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário. Não publicamos neste blog comentários com palavras de baixo calão, denúncias levianas e troca de ofensas entre leitores.