Services

0
Polícia Rodoviária Federal (PRF) - Divulgação
Começa nesta sexta-feira (23) a Operação Fim de Ano da Polícia Rodoviária Federal (PRF) com objetivo de redução dos acidentes graves nas rodovias federais que cortam o estado. A ação está inserida na Operação Rodovida e segue até o dia 2 de janeiro.

O reforço no policiamento e fiscalização abrangerá todas as rodovias, mas por uma questão de priorização de resultados positivos, algumas rodovias e trechos receberão mais atenção. É entre os municípios de Cabedelo e Santa Rita, ambos localizados na Região Metropolitana de João Pessoa (RMJP), que concentra-se o maior volume de acidentes, incluindo ocorrências graves, que são aquelas onde alguém sai ferida gravemente ou morta.

O trecho entre o km 20 (acesso à UFPB) e o km 30 (Corpo de Bombeiros em Bayeux) é considerado o mais crítico em todo o estado. A região de Campina Grande também é considerada de risco acima da média. Três modalidades de fiscalização serão prioritárias: excesso de velocidade, embriaguez ao volante e ultrapassagens proibidas.

Velocidade e radares

Desde o dia 01 de janeiro deste ano até ontem os radares fotográficos portáteis já flagraram cerca de 43 mil motoristas com a velocidade acima do limite permitido em vários pontos das BRs na Paraíba. Este alto número de condutores imprudentes deixa claro um dos principais motivos de tantos acidentes com feridos graves e mortos. Sendo assim, o trabalho com os radares serão intensificados neste fim de ano. A expectativa da PRF é que, na medida em que os condutores sejam notificados pelo excesso de velocidade, eles mudem o comportamento e passem a obedecer os limites; isso implicará em redução das ocorrências e, por conseguinte, redução de vítimas.

Álcool x direção

A PRF realizou ao longo deste ano mais de 36 mil testes de embriaguez. Isso quer dizer que mais de 36 mil motoristas foram postos à prova. E o resultado foi que 914 destes foram reprovados; estavam sob o efeito de álcool e foram multados. Deste total, 173 acabaram presos, pois os índices detectados estavam acima do limite que define ser apenas uma infração de trânsito e passa para a condição de crime de trânsito.

Celular na mão é infração

Desde o dia 1º de novembro o simples fato do motorista segurar o aparelho celular enquanto dirige já é considerado infração gravíssima. O valor da multa também ficou mais alto. Neste caso, o motorista pagará R$ 293,47 reais. O motivo da mudança deve-se ao grande número de acidentes motivados pela distração do condutor, pois muitos tiram a visão do trânsito para ler ou enviar mensagens através de aplicativos, como o WhatsApp, por exemplo. O ato de falar ao celular também é infração gravíssima.

Faróis acesos

Os motoristas não podem esquecer de usar a luz baixa dos veículos durante o dia. Lembramos que os faróis auxiliares (neblina ou milha) não são aceitos se apenas eles estiveram acesos. Farol alto também não substitui o farol baixo, que é aquele usado à noite nas cidades. As luzes diurnas (LED) são aceitas; desde que sejam originais do modelo do veículo

Chuvas

Tem chovido nos últimos dias na Paraíba, e há expectativa de que as chuvas continuem pelas próximas semanas. Dirigir sob chuva requer mudança de postura. E o que fazer? Reduza a velocidade; os faróis acesos tornam-se mais úteis ainda; aumente a distância do seu veículo em relação ao outro que segue na sua frente e, em casos de aquaplanagem, que é quando o veículo “flutua” ao passar sobre uma lâmina d'água, tire o pé do acelerador, não pise no freio e aguarde a velocidade diminuir até os pneus terem contato com o piso. A partir daí, você pode frear e retomar o controle total.



FONTE - PORTAL CORREIO

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário. Não publicamos neste blog comentários com palavras de baixo calão, denúncias levianas e troca de ofensas entre leitores.