Services

0
Protesto jogou esterco na entrada da Câmara Municipal de Campina Grande (Foto: Josusmar Barbosa/Jornal da Paraíba)
Um grupo de oito pessoas jogou esterco no hall da Câmara de Vereadores de Campina Grande, no agreste paraibano, na manhã desta quinta-feira (15). O esterco foi espalhado também pela rampa de acesso ao prédio e fez parte de um protesto contra o reajuste de 26% aprovado na quarta-feira (14) pelos vereadores para os próprios salários a partir de janeiro de 2017. A polícia acompanhou o protesto. Segundo os manifestantes, foram usados 100 kg de esterco no protesto.

Um dos participantes do protesto, Luis Felipe Nunes, reclama da atitude dos vereadores. “Eles ganham mais de dez vezes o que ganha um trabalhador, eles precisam respeitar o voto que receberam na rua”, justifica.

A Câmara aprovou dois projetos de lei que estabelecem reajuste de 26% e implantação de 13º salário para os vereadores, prefeito, vice-prefeito, secretários e secretários adjuntos da cidade. Com a aprovação, o salário do prefeito Romero Rodrigues (PSDB) para R$ 22.700,00. Atualmente o salário base dele é de R$ 20 mil. Entretanto, em agosto de 2015, o prefeito determinou a redução de 40% do próprio salário e passou a receber R$ 12 mil. Em resposta à decisão da Câmara, Romero Rodrigues disse que vai vetar o reajuste dele e do vice, mantendo a decisão de reduzir seu salário. Em respeito à autonomia da Câmara, no entanto, ele disse que vai sancionar a decisão sobre os salários do legislativo.

Com a mudança, os salários dos vereadores sobem de R$ 12.025,00 pnara R$ 15.193,00, o que representa um aumento de 26,3%. Já o futuro presidente da Câmara de Vereadores passa a ganhar R$ 22.700,00. Todos também devem receber 13º salário proporcional ao tempo em que estiverem no cargo, em cada ano, tendo como base de cálculo o salário já reajustado.

Já o salário do futuro vice-prefeito Enivaldo Ribeiro (PP) e dos secretários que eram de R$ 11,2 mil passam para R$ 15 mil. Todos também passariam a receber o 13 º salário, a partir de 2017. Além do aumento dos salários e a implantação do 13º, outro detalhe nos projetos é que os gestores vão pode até solicitar a antecipação de 13º salário de cada ano, já a partir do mês de junho.

Protesto jogou esterco na entrada da Câmara Municipal de Campina Grande (Foto: Gustavo Xavier/G1)


FONTE - G1 PB

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário. Não publicamos neste blog comentários com palavras de baixo calão, denúncias levianas e troca de ofensas entre leitores.