Services

0
O IBC-Br, apurado pelo Banco Central, é considerado uma espécie de sinalizador do Produto Interno Bruto, medido pelo IBGE (Germano Luders/VEJA)
A atividade econômica do Brasil recuou em outubro pela quarta vez seguida e aprofundou o ritmo de contração, segundo dados do Banco Central divulgados nesta quinta-feira. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), espécie de sinalizador do Produto Interno Bruto (PIB), recuou 0,48% em outubro na comparação com o mês anterior. Em setembro, o índice caiu 0,08%, em dado revisado pelo BC – o Banco Central havia revelado anteriormente uma alta de 0,15%.

Essa foi a oitava vez que o indicador apresentou perdas neste ano, tendo registrado avanços apenas em abril e junho. A expectativa em pesquisa da agência Reuters era de queda de 0,5% em outubro.

Na comparação com outubro do ano passado, o IBC-Br recuou 3,88%. No acumulado em doze meses, por sua vez, a queda chegou a 5,29%, sempre em números dessazonalizados.

Depois de a economia brasileira encolher 0,8% no terceiro trimestre em comparação com os três meses anteriores, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a atividade ainda não dá sinais de retomada. Esse quadro dificulta a recuperação esperada para 2017.

Em outubro, a produção industrial recuou 1,1% em relação ao mês anterior, no pior resultado para o mês em três anos. Já as vendas no varejo tiveram o pior mês de outubro em oito anos após após queda de 0,8%.

No setor de serviços, a fraqueza agravou-se em outubro, quando houve queda de 2,4% em relação a setembro. Foi a maior queda registrada na série histórica, iniciada em 2012.

Esses resultados vêm provocando reduções constantes nas expectativas de crescimento para 2017. A pesquisa Focus, do BC, mostra que a expectativa dos economistas já é de um crescimento de apenas 0,7% no ano que vem.

O IBC-Br incorpora projeções para a produção no setor de serviços, indústria e agropecuária, além do impacto dos impostos sobre os produtos.



FONTE - VEJA

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário. Não publicamos neste blog comentários com palavras de baixo calão, denúncias levianas e troca de ofensas entre leitores.