Services

0
Linha de produção da Vicunha Têxtil (Bia Parreiras/VEJA/VEJA)
A produtividade do trabalhador da indústria brasileira – medida pelo total da produção dividido pelas horas trabalhadas – cresceu 6,2% no acumulado dos últimos 10 anos (2005- 2015).

Com esse resultado, o Brasil ficou em último lugar na lista que avalia o desempenho da produtividade do trabalho em 11 principais parceiros comerciais do país. É o que mostra uma pesquisa inédita elaborada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

No penúltimo lugar da lista aparece o México, onde a produtividade do trabalho aumentou 12,2%, o dobro do resultado do Brasil. No primeiro lugar está a Argentina, com crescimento de 59,6%. Veja abaixo o ranking completo:

Argentina – 59,6%

Coreia do Sul – 55,2%

França – 26,3%

Japão – 25,8%

Estados Unidos – 20,4%

Alemanha – 15,7%

Reino Unido – 15,1%

Países Baixos – 14,9%

Itália – 13%

México – 12,2%

Brasil – 6,2%



FONTE - VEJA
Por Ernesto Neves

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário. Não publicamos neste blog comentários com palavras de baixo calão, denúncias levianas e troca de ofensas entre leitores.