Services

0
Uma mulher de 24 anos que deveria estar cumprindo prisão domiciliar com uso de tornozeleira eletrônica foi presa, na noite de terça-feira (17), suspeita de vender drogas próximo a uma escola pública no bairro Colinas do Sul, em João Pessoa. De acordo com a Polícia Civil, a mulher explicou que conseguiu se livrar da tornozeleira eletrônica após emagrecer muito desde o dia em que passou a cumprir prisão domiciliar e, em seguida, usou detergente para arrancar o aparelho sem danificá-lo.

Ainda de acordo com informações da Polícia Civil, como não houve nenhum dano à tornozeleira, a empresa que monitora os presos domiciliares não conseguiu identificar que a jovem havia “fugido”. Conforme a Polícia Militar, uma denúncia anônima de que havia tráfico de drogas próximo à escola estadual Gustavo Capanema ajudou a localizar a suspeita.

De acordo com o comandante da 6ª Companhia do 1º Batalhão, capitão Sidnei Paiva, a PM tinha informações sobre a atuação dela no tráfico local. “Ela já cumpria pena por tráfico de drogas em prisão domiciliar com o uso de tornozeleira eletrônica e disse que conseguiu tirar o aparelho sem que ele fosse rompido e assim acionasse a empresa de monitoramento. Assim, ela deixava o aparelho em casa e voltava a atuar no tráfico, mas conseguimos prendê-la em flagrante”, disse.

Mulher tirou tornozeleira após emagrecer(Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)

Ainda de acordo com o capitão Sidnei, a mulher havia recebido o benefício da prisão domiciliar pelo fato de ter três filhos.

Segundo a polícia, o marido e pai das crianças está preso, também por tráfico de drogas, e teria pedido que a mulher voltasse a vender entorpecentes.

A mulher foi encontrada com a droga quando chegava em casa, uma rua próximo à escola, onde parte dos entorpecentes estava escondida. Foi apreendido com a jovem cerca de 2,5 kg de maconha. Ela foi encaminhada para a Central de Polícia Civil, no Geisel, em João Pessoa.

Tornozeleira e droga foram encaminhadas para a Central de Polícia, em João Pessoa (Foto: Capitão Sidnei Paiva/Polícia Militar da Paraíba )


FONTE - G1 PB

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário. Não publicamos neste blog comentários com palavras de baixo calão, denúncias levianas e troca de ofensas entre leitores.